Memórias

Foi no ano de 1973 que um grupo de alunos da EEFE-USP criou o “Grupo de Dança do CARB”. Como um grupo de estudo, buscava contextualizar a relação entre a Dança e a Educação Física. Além disso, trabalhava com o conceito que todo mundo era capaz de dançar. Dança: educativa e democrática!

2

Os ensaios ocorriam no Salão D da EEFE, mais conhecido como Salão dos espelhos, inicialmente à noites e mais tarde das 12 às 13h, todos os dias. Por isso, posteriormente, mudou o nome para “Sol do Meio Dia”.As coreografias compostas ao longo dos anos eram apresentadas em um espetáculo organizado pelo próprio grupo. As “Noites de Dança” eram organizadas em três dias (sexta, sábado e domingo) no mês de novembro. Além do grupo “Sol do Meio Dia” outras companhias de dança eram convidadas para se apresentar.O grupo realizou diversas apresentações, seja em teatro com toda a infraestrutura para produção como em ruas das periferias. Alguns integrantes dos grupos ajudaram a compor a Cia. “Cisne Negro”, uma das mais duradouras companhias de dança de São Paulo.

3-Armando - Cisne Negro 005 edit

Ao longo de cerca de 20 anos de existência, muitos integrantes passaram pelo grupo, uns pelo período da faculdade, outros por mais tempo. Mas foi no período de discussões sobre “o que é Educação Física” e “o que é Esporte” é que não houve mais espaço para Dança dentro da Escola.

02-sol do meio dia 143c

O grupo sobreviveu por mais um período, aberto a outros alunos do USP, ensaiando em uma sala do antigo COSEAS. O “Sol do Meio Dia” findou… mas a sua emoção e importância permanece na memória de seus integrantes, da comunidade da EEFE que acompanhou o desenvolvimento do grupo e de toda a plateia das “Noites da Dança”.

Em 2017, a Comissão de Cultura e Extensão da EEFE-USP promoveu a retomada da Noite de Dança, reunindo vária gerações de egresso do grupo de dança. Veja as fotos aqui.

Este 2018, com muito sucesso, foi realizada mais uma edição da Noite de Dança. Veja as fotos aqui.